Um ano de apartamento

Um ano de apartamento

Um ano de apartamento

Este mês completou um ano que estou morando sozinha. Tendo uma visão mais ampla de quem eu sou e o que quero para minha vida, ou pelo menos tentando. Eu achava que morar sozinha seria o ideal, além de liberdade eu enchia a boca para dizer que queria ter essa experiência para o meu autoconhecimento.

O que eu não esperava é que a pessoa que eu mais queria conhecer (eu) iria me assustar tanto. Nos primeiros meses juro que pensei “meu Deus, quem é essa pessoa? Afasta de mim, eu hein?!”

Não me reconhecia. Era a primeira vez que eu estava dando conta de mim 100%. Nunca tinha passado tanto tempo comigo mesma, atendendo as minhas próprias necessidades, fazendo meus horários, comidas, organizações, limpezas.

Confesso que nos primeiros meses não foi muito fácil. Parece tolo, mas cheguei a pensar que não ia dar conta de mim. Foi um choque de realidade em tudo aquilo que precisava organizar, dentro e fora. No caso, bem mais dentro do que fora.

Hoje, depois de um ano, percebo que meu AP ainda não está completamente montado, faltam algumas coisas para deixar ele do jeito que eu quero, mas (ainda bem) já entendo melhor tanto do apartamento quanto de mim. Objetivo alcançado!

Sei os cantos da alma e da casa que ficam sujos com mais facilidade, sei os buracos que tem na parede e no coração, conheço os espaços quentes, úmidos, frios e secos, reconheço onde entra a luz e quais as cores que posso colocar pra deixar aconchegante. O mais importante: também sei o que preciso fazer para deixar ele mais bonito.

Assim quem sabe de vez em quando posso receber visita.

Juliana Soeiro – Psicóloga Clínica CRP: 07/26220 TEL: 51. 981345357

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *