Mãezíneas

Mãezíneas

Maio é o mês delas, das pessoas que amam incondicionalmente, que carregam consigo a missão de guiar vidas. Pessoas que por escolha ou não, se tornaram o porto seguro de outras vidas, humanas e não humanas.

Não é um “título” exclusivo de mulheres que geram um bebê ou adotam uma criança. Mãe não é ter, mãe é SER, é um conjunto de sentimentos e atitudes, independente de gênero. A maternidade tem infinitas faces, e inúmeras situações que podem aflorar um dos sentimentos mais fortes já relatados por humanos em prol de outras vidas. Não existe regra que defina o que precisamos amar para desenvolvermos o extinto maternal. O único consenso é a FORMA que passamos a AMAR outra vida.

Ser mãe é colocar em primeiro lugar o bem estar de outro ser, geralmente indefeso, inocente e frágil. É suprir as necessidades físicas através de alimentos, proteção contra frio e calor, higienização adequada, objetivando o bem estar e desenvolvimento pleno do organismo. É, de forma afetuosa, ensinar regras que garantirão uma relação social saudável com outros seres. Ser mãe é uma fonte inesgotável de amor, não mede tempo e dinheiro, quanto mais se doa, mais cresce.

Ser mãe é extrair forças das profundezas no nosso ser quando tudo parece perdido. É acreditar quando todos dizem que não há mais esperança. É lutar contra todas as adversidades e superar todos os obstáculos. E apesar de aparentar fragilidade, é uma leoa na proteção da vida que guarda.

Ser mãe é um estado de espírito, é sentir o poder de dar continuidade à vida. É transmutar a morte em sobrevivência. É remédio contra o sofrimento, que cura corpo e espírito. É o colo no momento de exaustão. É o olhar de ternura que ilumina almas.

Ser mãe é sangrar o coração ao abri-lo para a entrada de um ser, sem pedir nada em troca, além de poder amar, contemplar e acompanhar o coração que passa a bater fora do peito.

Nomeamos esses corações como FILHOS. Muitas mães têm filho gente e/ou filho bicho. Umas, não são melhores que as outras, não importa o tipo de filho, o amor é o mesmo. Devemos respeito ao amor de cada mãezínea por seus filhotíneos, e desejar um FELIZ DIA DAS MÃES a todas as mães!

Lúcia Helena da Luz

Presidente Voluntária da ONG Cão da Guarda

Poa/RS – 99624-7176

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *