Série para homem ver?

Série para homem ver?

Esses dias estava conversando com alguns amigos e veio o assunto séries. Logo alguém falou sobre Peaky Blinders, uma série disponível no Netflix, e entre tantos elogios para ela, alguém falou: mas é série para homem ver! E eu logo questionei, por que? Ah muito sangue, violência foi a resposta. Como se a gente na TPM não tivesse vontade de matar um! Mas já que né, não podemos (risos) recorremos aos filmes. Depois dessa constatação sobre a série fui obrigada a assistir e bem, ela me ganhou. Um tesouro escondido, já que ela é de 2013. Explico porque você deve incluir ela na sua lista!

1. A história.

A série se passa logo após a Primeira Guerra Mundial onde cada soldado tem de lidar com sua própria dor a sua maneira, incluindo o personagem principal – e líder dos Peaky Blinders -, Thomas Shelby.

Não é só uma história de gângsteres tentando conquistar território, mas também vai do amor ao ódio, brigas de família, lealdade e traição.

Os interessados em amor podem ficar de olho na paixão de Ada e Freddie; também podemos ver a amizade e um vínculo forte entre os irmãos Shelby; e para os que gostam das histórias de gangster vão adorar as estratégias de Thomas para conseguir o que quer.

2. Personagens femininas fortes.

Me irrita bastante séries que colocam personagens femininas apenas como a namorada ou algo tão fraco que com o passar do tempo a gente vai esquecendo que ela está ali, mas em Peaky Blinders você não vai encontrar isso, pois todas são extremamente fortes em determinado ponto. Tia Polly é a mais forte de todas e controla a gangue Peaky Blinders e a família. Foi ela quem cuidou dos negócios enquanto os irmãos Shelby estavam na guerra e sempre deixa isso bem claro só para eles não se esquecerem de quem colocou comida na mesa enquanto eles estavam fora.

3. Trilha sonora.

Uma das coisas que me fez gostar bastante da série foram as músicas escolhidas para cada episódio e que se encaixam perfeitamente em cada cena. As músicas não foram feitas especialmente para a série como acontece muitas vezes e é muito bacana saber que elas foram todas gravadas a muito tempo atrás. A maioria das músicas são do The White Stripes e Nick Cave, e não sei como me surpreendi ao ouvir Artic Monkeys em vários episódios.

4. A fotografia.

Depois da trilha sonora, uma das coisas que mais me chamou a atenção na série foi a fotografia. A fotografia é incrível e para mim parecia mais como um filme do que uma série de televisão. Todo o cenário da série parece real e é como se você fosse transportado para uma Inglaterra de décadas atrás.

5. Tom Hardy.

Esse é um bônus bem bônus mesmo, porque o Tom Hardy não tem quase nem meia hora se juntar todas as cenas em que ele apareceu, mas quando aparece é para tirar o fôlego. Ele só aparece a partir do segundo episódio da segunda temporada e interpreta Alfie Solomons, o líder de uma gangue de judeus que controla uma parte de um bairro em Londres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *