O que é ser “pãe”

O que é ser “pãe”

O termo “pãe” foi criado para as mães que criam seus filhos sozinhas e se desvelam na dupla jornada em criar os filhos sem uma autoridade paterna que contraponha a doçura da mãe, que nem sempre sabe impor limites. Essas mães, que considero heroínas, precisam aprender a pôr limites caso queiram ter um resultado adequado na criação dos seus rebentos, mesmo que chorem ao ter que alterarem a voz. Dessa forma estão educando, mas sem perder a ternura que vem no brilho do olhar.
As conquistas alcançadas durante o crescimento serão troféus seus apenas, dos seus desvelos, de noites insones sem ter com quem dividir uma preocupação ou até mesmo trocar uma ideia com uma opinião paterna. Essa mãe busca aconselhamentos com pessoas próximas que a fazem refletir, ponderar e finalmente escolher o melhor caminho para determinada situação, pois nem sempre tem a certeza de estar no caminho certo.
Por sermos mulheres, somos dotadas de coragem e força que nos conduz durante nossa trajetória. Quando as forças parecem estar se acabando, um simples momento de reflexão e um suspiro reparador bastam para nos recompor e seguir em frente, sem olhar para trás, sem parar no tempo sem saber o que fazer, pois somos levadas pela certeza de resultados satisfatórios.
Eu em vários momentos me senti “pãe”, acho que essa é uma situação comum dos casais que se separam, mesmo assim busquei não me colocar em posição de vítima pela situação, resolvi sempre enfrentá-la, tal qual uma fortaleza que não permite ser derrotada pelo vento, ou até mesmo ser sugada por um vulcão, mesmo que tenha meus receios e muitas dúvidas.
E você, também já passou por isso? Divida com a gente.

Uma ótima semana a todas as mulheres!

Rosane Machado

Mestranda em Estudo sobre as Mulheres, Gênero e Cidadania pela UAB de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *