Cidadão protetor

Cidadão protetor

A situação alarmante da superpopulação de animais abandonados é um problema nacional. Praticamente em todos os locais existem bichinhos em situação de abandono, alguns lugares com mais, outros com menos, mas os índices só aumentam, exigindo que a sociedade se mobilize ativamente no controle de ninhadas indesejadas e do abandono de animais. 

Além de causar sofrimento e a morte de cães e gatos, a falta de políticas públicas no controle populacional, afeta a saúde humana também. As zoonoses são pouco conhecidas, mas podem causar grandes prejuízos a população. Para prevenirmos e controlarmos o sofrimento e número de animais abandonados a ação mais efetiva, inclusive, defendida pelos profissionais de veterinária é a CASTRAÇÃO. 

Inúmeras vezes mencionamos esse ato, como uma prova de CONSCIÊNCIA e RESPEITO aos animais. Castrando um animal, evitamos que cem filhotes venham ao mundo ao longo de sua vida reprodutiva. Eles se reproduzem em progressão geométrica, dificultando muito o controle por parte dos voluntários da causa animal que desenvolvem um trabalho de castração de animais de rua. 

A falta de políticas públicas de castração em massa de animais de rua e acesso de animais com tutores de baixa renda nas clínicas veterinárias privadas e públicas, só aumenta a superpopulação de cães e gatos em situação de risco. A conscientização da população sobre a importância da CASTRAÇÃO pode ser um fator de mudança, e atualmente é uma das medidas mais eficazes para a diminuição de ninhadas indesejada evitando que mais animais crescem sob o abandono e maus tratos. 

Voluntários da CAMPANHA CASTRA POA, são cidadãos protetores, que desenvolvem eventos em praças e avenidas da capital para levar informação e mediar o acesso dos animais às clínicas que realizam CASTRAÇÕES com valores acessíveis e qualidade profissional. Esse trabalho foi um sucesso no primeiro ano de ação e aumenta, a cada dia, a procura para que mais e mais animais sejam esterilizados. 

Inúmeros são os benefícios desse procedimento: prevenção de tumores, infecções e demarcações. Os tutores e cidadãos que desejam maiores informações podem contatar a ONG através da página do Facebook ou WhatsApp. Voluntários atendem todas as pessoas que fazem contato esclarecendo dúvidas e indicando locais que efetuam o procedimento cirúrgico em segurança. 

Todos somos responsáveis por uma sociedade livre do abando e maus tratos. Castração é um ato responsável e solidário. Quem ama seu pet, castra. Animais comunitários necessitam de castração, não ignore um animal abandonado. blogfemininoemdebate

 Lúcia Helena da Luz 

Presidente Voluntária da ONG Cão da Guarda 

Poa/RS – 99624-7176 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *