Minha homenagem às professoras

Minha homenagem às professoras

O dia de comemorar já passou, mas hoje quero refletir sobre essa profissão, pois na última semana mais uma professora foi agredida na escola. Durante doze anos, exerci essa profissão e sei o quão difícil é estar em sala de aula, educar, ser ouvida, por isso resolvi mudar de profissão. Porém nem todas as professoras têm coragem de buscar outra atividade, ou não têm condições, e muitas estão ali por amarem o que fazem e mesmo com poucos recursos se doam, pois acreditam no que fazem.

Fico pensando na atual realidade delas, que recebem o salário atrasado e parcelado, sendo mal remuneradas. Como ir trabalhar se precisam pagar transporte, comprar remédios e outras tantas despesas necessárias para sobreviver, ainda correndo o risco de sofrer algum tipo de agressão física. Escutei uma parte da entrevista de uma professora agredida na escola e ela comentou que muitos vão ao local para comer, outros não tomam banho, elas precisam exercer o papel de mães, ensinando os princípios básicos de higiene. Mas onde estão estas mães? Em que parte falharam? Afinal, sobre as mães recai toda a responsabilidade pela educação dos filhos.

Muitas mães engravidam sem ter a consciência do que venha a ser colocar um ser no mundo, pois engravidam por “descuido” ou sem refletir sobre a logística do desenvolvimento de uma criança, das tantas renúncias no caminho, da ternura e atenção desprendida que irão dar subsídios para um crescimento saudável. Tantas outras que desejaram ser mãe descobrem no percurso da sua vida algumas dificuldades na vida conjugal ou profissional que a vão frustrando e acabam se distanciando do filho e de si mesmas, perdidas com sua vida e seu destino.

Além dessa questão, é importante lembrar o papel dos governantes, pois a situação de pobreza e miséria que se encontra uma grande parte da população brasileira se deve ao descaso que eles fazem do nosso povo. Evidentemente que crianças e adolescentes sem estrutura familiar, financeira, muitas vezes sem ter o que comer em casa, tendem a causar problemas quando precisam conviver socialmente com outras pessoas.

Vocês devem estar questionando o que isso tem a ver com a agressão às professoras? A educação vem de casa, mas como educá-los nesse contexto? Portanto, antes de ser mãe, pense bem a respeito, faça planos, se perceba neles, confirme se de fato irá tolerar por um tempo o fato de não dormir bem, doar-se constantemente, amar

de forma incondicional e para sempre, mas sem se abandonar, pois isso implica numa mãe com autoestima elevada que irá fazer seu filho se orgulhar da mãe que tem.

A todas as professoras, meu carinho e admiração. Desejo que dias melhores possibilitem uma retomada de boas relações, sobretudo de respeito ao profissional que são.

Ótima semana!!!

Rosane Machado

Mestranda em Estudo sobre as Mulheres, Gênero e Cidadania pela UAB de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *