Mulheres empreendedoras

Mulheres empreendedoras

Tenho me admirado cada vez mais com a qualidade dos trabalhos realizados frutos do empreendedorismo feminino. Cada marca criativa, inovadora e de qualidade, dá orgulho de saber que tem um staff e uma direção majoritariamente feminina.

Desde pequena pude acompanhar o empreendedorismo de perto porque minha mãe sempre se aventurou no mundo dos negócios. Mulher de muita coragem, já teve 3 empresas de alimentos e hoje tem uma marca com mais de 10 anos no mercado.

Recentemente me tornei sócia da sua marca de produtos integrais, mas ainda sou aprendiz desse universo. Para quem, como eu, está começando a desvendar esse estilo de vida sabe que é um desafio enorme. Tem momentos que entrar nessa me deixa bastante insegura. Sou uma mulher jovem, com uma personalidade mais extrovertida, espontânea e brincalhona, por vezes fico achando que não vão me levar a sério e que “este mundo dos negócios não é para mim”.

Mesmo tendo essa referência boa em casa, percebo que os meninos são mais estimulados a competitividade e, consequentemente, ao mundo dos negócios. Noto que muitas mulheres não são encorajadas a seguir esse caminho e desistem antes mesmo de tentar. É uma pena porque já está mais do que provado que somos excepcionais em gerir empresas.

Não sem esforço, vou aprendendo a me desligar dos pré-conceitos e vou percebendo que ser dono do próprio negócio não é só para os engravatados. Meu medo não pode me parar, porque não há nada mais gratificante do que montar algo para chamar de seu e ver esse “filho” crescer.

Hoje em dia fico observando a Toque Integral (nossa empresa) e acredito que o sucesso da marca se dê muito pela personalidade dessa mulher forte que tenho perto de mim como referência. Procuro me inspirar nas características dela porque sei que é uma receita para o sucesso:

– Ser guerreira, sem perder a sensibilidade. Para ser bom negociante não precisa ser de ferro, melhor mesmo é quem se mostra plenamente

humano frente aos seus erros, os admitir e tentar solucioná-los da melhor forma possível;

– Prezar pela verdade e ética em todas as suas negociações. Minha mãe tem uma máxima que diz “faça certo para dar certo”. É necessário cumprir com todas as 20 mil burocracias que um negócio requer, mesmo as que parecem menores. Vale a pena para deitar no travesseiro tranquilo à noite.

– Ter uma equipe parceira e ter muitos amigos para desabafar.

E, por último, dica essencial, não desistir nos momentos difíceis. Esses momentos virão e serão muitos. Às vezes virão em “container” – todos juntos empilhados, mas “nós não podemos nos entregar de jeito nenhum” – outra máxima dela que vou carregar comigo para sempre.

Juliana W. Soeiro

Psicóloga – CRP 07/26220

(51) 989.864.043

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *