O machismo prejudica os homens?!

O machismo prejudica os homens?!

Apesar de este ser um blog feminino, lido majoritariamente por mulheres, tive vontade de escrever sobre o quanto o machismo prejudica os próprios homens. Não é minha intenção aqui colocá-los em papel de vítima, tenho certeza que não são. No entanto, tenho percebido nos meus amigos, familiares, colegas de trabalho, pacientes e outros homens uma série de dificuldades emocionais e alguns transtornos psicológicos.
Desses transtornos, noto principalmente depressão, uso e abuso de substancias químicas além de uma tendência a violência, autoritarismo, busca por status social e certo comportamento antissocial. Sou mulher, então sei que falo deste ponto vista: de alguém que acompanha e percebe de fora o que se passa no universo de marte. Mas isso não sou só eu quem nota, um estudo de psicólogos americanos evidenciou que há correlação entre comportamentos machistas e problemas mentais. Notaram também algo ainda mais grave: pelo próprio machismo, os homens são as pessoas que menos buscam ajuda profissional.
Apesar do poder que a sociedade deposita neles, estão escondidos em suas roupas de “superman”, vivendo em prisões que mal sabem que existem. Desde pequenos estimulados a competição, a “aguentar o tranco”, a não se mostrarem vulneráveis, acabam se sentindo sozinhos com seus sentimentos, sem saber o que fazer em certas situações.
São raros os grupos de amigos em que a relação se baseia em ajuda e apoio mútuos, em que o homem se disponibiliza a ouvir verdadeiramente os sentimentos do outro. Acabam sentindo que, se por acaso não aguentarem as dificuldades da vida “não serão homens o suficiente” e se fecham em seus casulos cheios de futebol, bebida, drogas e pornografia.
Todas as características associadas ao feminino como cuidado, delicadeza, sensibilidade, habilidade de conversar e expressar sentimentos (características latentes em todo ser humano) além de serem obviamente menosprezadas, quando são desenvolvidas por um homem, para a sociedade no geral significa 2 coisas: ou o cara é bicha, ou ainda não descobriu que é bicha. Daí então, partimos para outra questão que não colocarei em pauta neste momento: a homofobia.
No estudo mencionado, os psicólogos acrescentam que a maneira machista como os meninos são educados e a maneira machista como a vida lhes trata é extremamente danosa para os próprios homens, obviamente danosa para nós mulheres e consequentemente danosa para sociedade no geral. Para quem ainda não se familiarizou com o conceito, falo aqui de “masculinidade tóxica”.
Esse conceito engloba a necessidade de se mostrar forte, viril, competitivo, sexualmente ativo e extremamente bem-sucedido. Aquele que bebe e nunca cai, mas que depois se torna um alcoolista; aquele que tem várias mulheres, mas não consegue conexão de verdade com nenhuma; aquele que mete a porrada em quem discorda e acaba ferindo a si mesmo; aquele que controla todos os passos da namorada e acaba perdendo quem mais ama. A questão que fica é: qual o preço dessa posição de “sucesso”? Está valendo a pena?

Juliana W. Soeiro

Psicóloga – CRP 07/26220

(51) 989.864.043

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *