Ainda há tempo para mudar

Ainda há tempo para mudar

Nestes últimos dias do ano, quero te ajudar a refletir sobre tua existência, antes mesmo que faças inúmeras promessas de fim de ano sem saber ao certo o que te satisfaz, portanto resolvi te auxiliar nesse processo.
Nós aqui do blog estamos constantemente trazendo textos que fazem pensar sobre a vida, para que tu analises como anda tua autoestima, teu amor próprio, teu relacionamento afetivo, enfim temas que nos tornam capazes de viver com dignidade.
Como anda teu ânimo? Acorda cedo satisfeita com teu dia a dia ou o amanhecer é um fardo porque tem que enfrentar a realidade, aquela que está difícil de suportar, mas que tu insistes em permanecer com receio de mudar, pois está acostumada a ceder e deixar que o amanhã ou a providência divina modifique essa rotina.
Pois bem, saliento que somente tu és responsável pelas tuas escolhas, por isso é preciso ter atitude para assumir o comando da tua vida, iniciar um novo processo que vai te levar onde teus sonhos desejam.
Não tens mais esperança de ser feliz? Depende do que consideras felicidade, quais os planos para viver cada dia como se fosse o último, tendo consciência da finitude e da importância de estar no aqui e agora, e não lamentando as frustrações, o abandono, se colocando numa posição de vítima que não te auxilia a construir um novo futuro. Este que irá te fazer uma mulher realizada, com iniciativa e postura diante da vida. Então vamos lá, se solte, brinque, torne tua vida mais leve, descubra nos pequenos gestos a magnitude da vida. Se desdobre em descobrir tua essência, essa que grita dentro de ti para ser feliz, querer se expandir e te auxiliar nesse processo de resgate de si mesma.
Agora pensa comigo, quais teus desejos para 2019? Neles há mudança? Se sim, em quais aspectos? Profissional, familiar, afetivo… Já é um começo identificar em que área tu não estás bem, depois estabeleças metas para atingir os objetivos, se disponha a mudar para encontrar o que realmente te compete. E vamos juntas durante todo este ano dividir os pequenos progressos, mas que estão te fazendo outra pessoa, tornando-a plena e satisfeita com a vida, contagiando todos a tua volta.

Rosane Machado

Mestranda em Estudo sobre as Mulheres, Gênero e Cidadania pela UAB de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *