Arquétipos Femininos do Tarot

Arquétipos Femininos do Tarot

O Tarot é jogo milenar de arquétipos que reflete um pouco de como nossa energia está se manifestando no mundo. Tenho estudado a magia dessas cartas e percebido a força das figuras femininas que estão representadas ali. Nos arcanos maiores, o feminino sagrado está representado nas cartas da Sacerdotisa, Imperatriz, Justiça, Força, Estrela e da Lua. Cada uma delas nos mostra uma faceta da complexidade feminina. Irei comentar brevemente cada uma dessas expressões:

A sacerdotisa é representada por uma mulher de aproximadamente 40 anos e usualmente nas cartas está vestida com uma túnica cerimonial. Simboliza uma mãe e uma intelectual que protege seus filhos de forças estranhas através do seu conhecimento de vida. Essa sábia mulher está conectada a energia lunar, é a senhora das águas, a Deusa da vida e da morte, pois produz e contém a vida. Ela não pertence a nada e a ninguém, somente a si mesma: é a força da intuição, da introspecção, dos processos internos e da magia. Pode estar associada a imagem da Perséfone, da Isis ou da Virgem Maria.

Já a carta da Imperatriz representa a jovialidade do ser. É uma mulher de aproximadamente 30 anos, bonita, inteligente e sedutora. Sua forma de proteção é através da razão e da comunicação. Está em fase de preparação de algo, um trabalho, um projeto, um filho. Para isso, ela está um pouco menos focada nos seus anseios da alma, pois está cuidando de assuntos práticos e materiais. Representa o prazer, a alegria de estar vivo. É a fertilidade, a mãe natureza, o desfrutar da vida com energia e entusiasmo. Fazendo um contraponto com a sacerdotisa que é mais introspectiva, a Imperatriz é de energia extrovertida, criativa, feliz e flexível. É um espirito livre, criativo, cheio de ideias. Gera vida e trabalho com grande disposição – aproveita os prazeres da vida sem culpa ou medo.

As demais cartas femininas dos arcanos maiores não falam exatamente de uma personagem, mas falam de um símbolo ligado ao feminino. É o caso da carta da força, da justiça, da lua e a carta da estrela.

Força: A carta da força tem a imagem de uma mulher que segura a mandíbula de um leão. Ao contrário do que pode parecer, essa carta pede força espiritual, não física. A mulher da carta está em pé, o que indica sua maturidade e capacidade de sobreviver. Está correlacionada com a energia das xamãs e da mulher amazona. Possui os poderes mágicos em suas mãos, por isso não precisa utilizar nenhum objeto. Emana coragem e a força feminina. Domina instintos primitivos. Ela pode e deve contar consigo e com mais ninguém, pois tem capacidade de canalizar e realizar o que deseja.

Justiça: De acordo com o que o próprio nome desta carta nos remete, a Justiça expressa o sobre o domínio da razão sob a emoção e nos ensina a sermos responsáveis pelas nossas ações e, consequentemente pelo resultado delas – nosso destino. Indica cautela e pede um momento de análise, reajuste energético, fundamental para uma vida equilibrada.

Estrela: O arcano da Estrela nos mostra uma mulher nua com duas jarras nas mãos. O desenho passa a sensação de que tudo está em comunhão e interage de maneira sincrônica: as estrelas, a terra, a água, os pássaros. A sua nudez nos fala sobre deixar de lado o ego e deixar o plano espiritual, o universo tomar conta das nossas vidas e dos acontecimentos. As palavras-chave dessa carta são harmonia e libertação do ego.

Lua: Por fim, a carta da lua, nos remete a essa força noturna que é Deusa por excelência. Se refere a um momento de confusão necessário, onde surgem medos e dúvidas. Está ligada ao lado escuro da alma que precisa ser vivenciado para que surja após, a luz da consciência.

Estudar essas cartas é extremamente positivo, são também instrumento de autoconhecimento, pois acredito que todas essas facetas do feminino estejam em cada uma de nós. Quando nos conectamos com seus sentimentos e significados, podemos nos ver representadas e talvez analisar de forma mais generosa as nossas reações e relações com o mundo. Com cada um desses arcanos temos muito para aprender, tudo é cíclico: somos lua, somos estrela, somos justiça, sacerdotisas e imperatrizes. Vamos utilizar dessas energias com sabedoria!

Juliana W. Soeiro
Psicóloga – CRP 07/26220
(51) 989.864.043

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *