O poder da sororidade: Cultivar amizades femininas pode ajudar a sua carreira

O poder da sororidade: Cultivar amizades femininas pode ajudar a sua carreira

Via HuffPost/ Ana Beatriz Rosa

Com qual frequência você tem encontrado as suas amigas? E o quanto isso é inspirador para você? Talvez, os benefícios de ter um círculo íntimo de amizade com outras mulheres te traga benefícios que você nem sequer imagina.

Um novo estudo da Universidade de Notre Dame e da Northwestern University indicou que mulheres que se relacionam regularmente com um círculo interno dominado por outras mulheres estão mais propensas a alcançar posições de liderança no mercado.

Publicado no Proceedings of National Academy of Sciences, o estudo mostrou que mais de 75% das mulheres em cargos de liderança mantinham relações próximas com outras mulheres. Os círculos formados por duas ou três amigas propiciam encontros e trocas frequentes.

“Embora homens e mulheres se beneficiem ao ter relações com grandes redes de contatos ao chegar no mercado de trabalho, os padrões de interação e relacionamento das mulheres impactam significativamente em sua colocação profissional”, explicou Nitesh V. Chawla, diretor do Centro Interdisciplinar de Ciência e Aplicações de Redes e um dos autores do estudo.

Para realizar o estudo, os pesquisadores analisaram as redes sociais e de comunicação de mais de 700 ex-alunos de pós-graduação de uma escola de negócios de alto nível nos Estados Unidos.

Cada estudante que participou da pesquisa havia conquistado posições de nível de liderança. Os pesquisadores compararam 3 variáveis ​​da rede social de cada aluno: o tamanho da rede de contatos; a proporção de amizades entre pessoas do mesmo sexo; e a quantidade de laços de rede que eram fortes e íntimos ou mais fracos e distantes.

As mulheres que tinham uma rede com um círculo íntimo e dominado por mulheres demonstraram ter 2,5 vezes mais chances de estarem ocupando cargos de liderança.

E não é que elas se beneficiavam apenas de indicações de outras mulheres para vagas de empregos. Mas sim seus círculos íntimos propiciavam uma rede de apoio, troca e confiança a partir dessas conexões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *