Gracias Santiago de Compostela

Gracias Santiago de Compostela

Depois de chegar em Santiago de Compostela, dar uma passeada pela cidade, desapegar de algumas roupas, fui surpreendida com uma chuva que resolveu ficar. Fiquei cinco dias por lá e choveu quatro. Eu estava me sentindo presa, não podia sair e também não tinha um lugar fixo para ficar, a vida de mochileira tem dessas coisas, então me enfiava sempre em cafés ou bares para me esquentar e rabiscar um pouco no meu caderninho.

Entre um café e outro, uma rabiscada e outra, fui me recordando da viagem, dos seus momentos, de cada dia, afinal já faziam quase dois meses de estrada e é muita coisa para recordar e refletir. Desde o início sabia que não seria uma viagem de turismo, seria de autoconhecimento total e isso requer sair da sua zona de conforto, da sua bolha. E quando você se dispõe a fazer isso a mágica acontece, você passa a dar valor a pequenas coisas que parecem normais, mas não são, como ter sua cama sempre ali, pronta para você. Nunca sabia onde ia dormir, nunca sabia como seria minha noite, todo dia uma experiência nova, lembrei da minha cama muitas vezes e fui grata a ela, e isso é apenas um pequeno exemplo. Minhas amigas, ah como senti falta das minhas amigas, dos conselhos, dos abraços, e toda vez que conseguia me conectar com um wifi mandava mensagem para elas, dizendo que estava bem, que estava com saudades. Minha família todo dia me mandava carinho e fotos do que estava acontecendo em Porto Alegre, me mantendo conectada as minha raízes. Estar longe de casa e dos meus amores me trouxe mais certeza que de que viajar é bom, mas voltar é melhor ainda.

Pela janela a chuva e ali dentro muitas lembranças e saudades. Me despeço de Santiago com o coração cheio de alegria e gratidão. Quero voltar, a chuva me deixou com gostinho de quero mais, de quero sol! Quem sabe…

Próxima parada, Portugal!

Por Gabi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *