Em busca de um novo Porto

Em busca de um novo Porto

Minha despedida de Santiago foi debaixo de chuva, quando acordei para me arrumar e ir até a rodoviária pegar o ônibus para Portugal, percebo pela janela que o dia está tão feio e frio, que na hora soube que tinha tomado a decisão certa de adiantar a passagem e ir uns dias antes para o Porto, cidade que escolhi visitar antes de voltar para o Brasil, pois era mais próximo de Santiago, na Espanha, apenas 4 horas de distância.

Meu café da manhã era rotina, café preto, um pão tostado com queijo e azeite de oliva e depois uma tigela de cereal. Explicam-se os 7 quilos a mais na balança, mas o que não sabia era que Portugal me apresentaria ainda mais delícias! Mas ok, conto sobre as orgias gastronômicas em outro post. Despeço-me do meu amigo Javier, que me acolheu em sua casa em Santiago pelo Couchsurfing e com um guarda chuva rosa que comprei na rua vou até a rodoviária. Peregrina nata se despede de Santiago, cajado, mochila nas costas, cara de realização!

Peguei um ônibus que deixava na porta da rodoviária, coisa mais linda e fácil! Sem stress ou medo de me perder (mesmo tendo atravessado um país, ainda dava um medinho desses, boba eu). Cheguei cedo, aguardei um pouco antes de viajar, sentei em um dos bancos e ali fiquei observando tudo, as pessoas, quem ia, quem chegava. Eu realmente adoro essa sensação de pré-viagem e adoro imaginar para onde as pessoas vão ou de onde estão vindo, o que trazem de experiência na bagagem?

Já no ônibus rumo ao Porto, me despeço de Santiago chuvosa, sento na janela, uma glória, pois queria ver a paisagem, porém o sono foi mais forte e durmo em 20 minutos de viagem. Acordo com o barulho do ônibus parando e com o sol batendo na cara pela janela. Cheguei? Estou no Porto?

Sim, dormi às 4h de viagem, paisagem não vi nenhuma! Porém dia está lindo, são 14h00 da tarde! E tenho uma cidade inteira para desbravar! Cheia de energia, vou a pé da rodoviária até o hostel que reservei para mim! Minha primeira experiência subindo as ruas/ladeiras da cidade foi de pensar que as minhas pernas precisavam colaborar! Caminhar 800km é fácil! Agora, vai subir essas ladeiras com uma mochila nas costas, não é mole não! Mas fui subindo e dando risada, eu parecia realmente uma turista.

Nove dias nessa cidade me aguardam, os últimos dias antes de voltar para o Brasil. E posso dizer e que esses nove dias foram os mais repletos de emoções e surpresas!

Quem ler saberá!

Oi Porto! Oi Portugal!

Por Gabi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *