Homens mais jovens x mulheres mais velhas

Homens mais jovens x mulheres mais velhas

Chamou-me a atenção a repercussão da mídia em relação ao namoro da apresentadora Fátima Bernardes com um rapaz bem mais jovem. O fato de ser famosa e muito admirada pelos seus fãs levantou inúmeros comentários que nos levam a pensar a respeito desse tipo de relação.

A diferença de idade do referido casal é de 29 anos, um número considerado por muita gente como “grande” para quando se refere à união de uma mulher com um homem mais jovem, mas, ao contrário, quando a situação se inverte e o homem desfila com uma mulher que causa suspiros quando passa, pois o frescor da idade e a juventude transpiram pelos poros, é visto como natural. A sociedade ainda está acostumada a ter a imagem de um homem que proteja a mulher, a conduza na existência para reforçar o estereótipo de fragilidade, debilidade, culturalmente internalizada desde a mais remota ancestralidade.

Por sua vez, quando um homem busca alguém bem mais jovem, os comentários mais sórdidos são os que sugerem interesse financeiro, como se não pudesse existir sentimento verdadeiro por causa da diferença de idade. Esse comentário, feito muitas vezes por mulheres, denigre a imagem da mulher, o que é inaceitável.

As pessoas gostam de dar opiniões das mais diversas sobre a vida alheia, porém nem sempre têm a intenção de contribuir para o pleno desenvolvimento do outro, e sim apenas ruir com tudo o que fora conquistado. Por que não liberar a sua busca pela felicidade, mesmo que muitas vezes se sinta agredida com a escolha que o outro fez? Existem tantas formas de se ser feliz, e talvez essa seja uma delas encontrada por Fátima Bernardes, que saiu de um relacionamento após anos de união. Aceitem, ela merece, sim, ser feliz, como todas as mulheres em seus diferentes relacionamentos.

Ainda vai levar muito tempo para as pessoas aceitarem esse tipo de união e “permitirem” que casais como esse possam transitar com naturalidade, sem ouvir comentários de toda ordem, com olhares de espanto, nem sempre de aprovação, portanto, seja feliz assim mesmo.

Ótima semana

Por Rosane Machado

Mestranda em Estudo Sobre as Mulheres, Gênero, Cidadania e Desenvolvimento pela UAB de Portugal.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *